sábado, 24 de junho de 2017

FELIZ DIA DAS FADAS - 24 DE JUNHO


Texto de Lilly Rose, inspirado e adaptado de Alejandra Ramírez,
 "El Gran Libro de Las Hadas", Editora Libsa-
 Skye Alexander, "Astrologia Mágica", Editora Novo Século.
Imagem Inicial Fonte: www.papeisdeparedefantasia.com.
Imagem Fada Lilás: Arquivos de Rosane Volpatto.   
Video: Fonte www.youtube.com -
 O Sonho das Fadas, Músicas de Enya.
Imagem Final Fonte: Arquivos de Lilly Rose


 24 DE JUNHO -  O DIA DAS FADAS !

Hoje 24 de junho, celebra-se pelo Calendário Celta, o dia das Fadas.
 Este é (junto ao Festival de Samhain), 
um dos mais importantes Festejos do País das Fadas.

Mas para melhor entendermos as Celebrações destes graciosos seres mágicos, é necessário compreender e comparar nosso tempo Mortal com o Etérico.

A Humanidade atualmente segue e marca a passagem do tempo
 através do Calendário Gregoriano, datado do Século XVI.

O Homem dada sua natureza temporal, condicionou analisar a
 equivalência deste Calendário, com a vida de outros seres na Terra.

As Fadas assim como nós, possuem um ciclo de vida. 
Ou seja, elas tbém são mortais, embora vivam numa outra dimensão.

video


Logo como seres mortais, estão igualmente submetidas à psasagem do tempo.

Mas no País das Fadas, o tempo avança de uma forma muito lenta. Isto explicaria porque fadas vivem tantos anos, se comparadas aos Seres Humanos.

Para melhor ilustrarmos esta constatação, segue-se uma lenda de outrora.

"Certa feita um camponês caminhava pela floresta, qdo acidentalmente atravessou um Anel Mágico de Fadas. E assim, chegou ao território destas fascinantes criaturas.

Quando finalmente ele conseguiu voltar a nosso mundo mortal, haviam-se passado centenas de anos. Ao tomar ciência de seu retorno ele percebeu que estivera no País das Fadas, por apenas poucos meses."

Uma hora no País das Fadas equivaleria a um dia na Terra.
 E um dia corresponderia a um ano em nosso mundo.

Mas casos como estes não podem servir para estabelecermos padrões
 entre dias e anos, quando o tema é o Tempo das Fadas.

Outras lendas igualmente antigas, descrevem raptos de seres humanos por Fadas.
E quando estas os devolviam à nossa dimensão, 
não havia-se passado um minuto sequer.

Como podemos perceber, o Tempo no País das Fadas
 é tão relativo qto o Tempo de nosso Mundo Mortal.

Mas existe um consenso entre os estudiosos destes encantadores seres.
"As Fadas parecem exercer um maior controle sobre o Tempo, que o Ser humano."

Vivendo em estreito contacto com a Mãe Natureza, as Fadas amam festejar as mudanças das Estações do Ano.
Para tanto suas celebrações seguem o antigo Calendário Celta. Também um calendário lunar, contudo diferente do Gregoriano.

Este fato explica porque suas festividades não costumam coincidir com as nossas.

Para os Celtas, o ano iniciáva-se na Véspera de Primeiro de Novembro.
Esta noite(31 de Outubro) ainda hoje é conhecida por Samhain ou Halloween. Nesta data, todas as leis mortais seriam revogadas 
e o tempo permaneceria em suspenso.

Samhain era o Deus Celta da Morte. Em seu sentido figurado, ele tiraria a vida do Rei Sol para abrir caminho ao Inverno. O Samhain é uma época de abertura de portais mágicos. Momento propício para contactar-se c/ guias espirituais, espíritos e entes queridos que já se foram.



Dentro do Calendário Celta, as Festividades mais relevantes seriam a Noite do
 Samhain e a Véspera de 24 de Junho.

Esta última seria a ocasião em que festeja-se o Verão, iniciado em 21 de Junho.
Aqui marca-se o Solstício de Verão, qdo ocorre (no Hemisfério Norte) o dia mais longo do ano.

Momento em que o Rei Sol chega ao auge de seus poderes e reina no alto dos Céus.
É o tempo de celebrar a vida e as riquezas da Mãe Natureza.

A noite de São João, ou a Véspera de 24 de Junho é provavelmente
 a data mais importante para as Fadas. 

Pois trata-se de uma noite extremamente mágica. Onde unem-se uma festa religiosa com
uma celebração pagã.

No passado(por toda a Europa), camponeses festejavam esta noite acendendo fogueiras pelos campos, para celebrar a chegada do Verão.

Com este Ritual eles acreditavam poder exorcizar maus espíritos e proteger suas colheitas.

As Fadas participavam alegremente desta dupla festividade junto aos camponeses.
Um momento raro, onde uniam-se dois Mundos Distintos, para homenagear a Mãe Natureza.

De acordo com estudiosos do Mundo Etérico, as Fadas costumam celebrar suas festas sempre do mesmo modo.

Os festejos iniciam-se ao cair da tarde c/um grande Desfile. 
E prolongam-se até o amanhecer do dia 24.

Durante a tarde já começam os preparativos dos cortejos mágicos. É chegado o momento em que as vaidosas Fadinhas escolhem seus trajes. Normalmente suaves vestidos de cetim e tule.

Outras cuidam de selar seus belos Corcéis, adornando-os com sinos e coloridas franjas.
Precisamente à meia noite, ao soar das doze badaladas de relógios mortais, inicia-se a procissão.

A ordem geralmente já está estabelecida. Primeiro, com todas as honras avançam os Reis e seus Cortejos. Abre alas um Estandarte seguido de um grupo de Cavaleiros.
Todos obedecendo às ordens do Rei.

Os grupos podem ser distinguidos pelas cores. Os Cavaleiros apresentam-se na mesma cor que seu respectivo Estandarte.

Começam a soar gaitas, flautas e tambores. Em primeiro lugar vislumbra-se o Estandarte Escarlate e sua comitiva, de mesma cor. Logo atrás surge o Estandarte Verde e seus nobres Cavaleiros. E finalmente o Estandarte Branco, com os últimos Cavaleiros.

O encerramento do Desfile acontece quando entram 
as Fadas junto aos Cortesãos.
 Estes unidos, alegram a celebração 
com seus trajes coloridos e vibrantes.

Agora sem uma ordem específica, algumas Fadas chegam montadas à cavalo, 
outras surgem dançando ao redor dos camponeses.

A estas procissões dá-se o nome de "A Corrida das Fadas".


Quando finaliza-se o Desfile as Fadinhas reúnem-se em Círculo, ao redor da grama.
Este é um Círculo ou Anel mágico. E que jamais deve ser transpassado por nós Mortais.
Caso isto aconteça poderemos ser levados para sempre ao País das Fadas.

Contudo em volta deste Círculo, as pessoas podem dançar
 alegremente próximas às Fadas, ao som da melodiosa música etérica.

Antigas lendas Celtas afirmam que se ao passarmos uma noite num bosque e ao longe, vislumbrarmos pequenas luzes dançantes, estaremos diante de uma graciosa Dança das Fadas.
Então hoje é motivo de celebração, para nós que amamos as graciosas Fadinhas!
Feliz Dia das Fadas para você !

Aromas de Rosas...
Lilly Rose