domingo, 13 de novembro de 2016

LUA, NOSSA MÃE ESPIRITUAL


Introdução de Lilly Rose  
Textos subsequentes de Wagner Borges (www.ippb.org.br) 
Imagem1 Fonte: www.magickalgraphics.com
Imagem 2 Fonte: www.renderosity.com
Imagem 3 Fonte: www.magickalgraphics.com


INTRODUÇÃO 
LUA, NOSSA MÃE ESPIRITUAL

A Lua está ligada a nosso íntimo, representando esotericamente, a reflexão. 
Ou seja, ela nos mostra como somos verdadeiramente.
Como Mãe, nos indica os caminhos, ela nos guia ....

Sua influência nos propicia liberar as emoções de maneira mais intensa.
Por esta e outras razões, as energias dos ciclos lunares podem nos ajudará 
a solucionar, concluir, ou abrir novas oportunidades, em nossa vida.

O Espiritualista Wagner Borges faz uma excelente analogia neste sentido.

A Lua é como nossa Mãe Espiritual. 
Sua luz invade e ilumina todo o nosso Ser. 
E é neste momento, que nos sentimos acarinhados pelo Amor Divino.


LUA SERENA, SERANA LUZ...
AUTOR WAGNER BORGES


Lua Mãe, Estrela-Madrinha,

Ali, no céu do coração, brilha a Lua Mística (1).
Em sua luz branquinha e serena, uma purificação.
Dentro dela, uma Estrela Prânica (2).
Ah, mesmo de olhos fechados, eu a vejo tão claramente.

Então, sua luz serena desce sobre mim...
E atravessa o meu corpo, enquanto o alto da cabeça se dilata.
E miríades de imagens surgem em minha tela mental.
E junto, um toque de amor pelo mundo.

Vejo Jesus abraçando o mundo e sorrindo.
Vejo Krishna tocando sua flauta e fazendo o amor acontecer.
Vejo Buda abençoando os espíritos tristes e perdidos.
Vejo a Rainha Yemanjá dançando sobre as águas.

Ah, eu vejo a Estrela sobre eles...
E a Lua Mística em seus corações.
E me sinto ligado, em espírito e verdade.
Porque o amor une as consciências.

Sob a luz da Lua Mística, eu penso no bem da humanidade.
Na proteção da Estrela Prânica, eu oro a favor de todos.
E, sem saber como, eu toco a outros, sutilmente.
E deixo a luz me guiar na senda da assistência espiritual...

Vejo uma mulher idosa saindo do corpo e passando para o Extrafísico;
Oro por ela e peço ao Alto que sua passagem final seja auspiciosa.
Vejo um espírito descendo e entrando num feto, para mais uma vida na Terra.
E também oro por ele, para que sua estada seja proveitosa e feliz.

Sinto que a Lua é como minha mãe; e a Estrela é minha madrinha espiritual.
E me lembro de Paramahamsa Ramakrishna rindo e entrando em samadhi (3).
Ele dizia: "Quando a Luz vier, não tente segurá-la. Deixe-a abençoar o mundo.
Não atrapalhe, deixe seu coração cantar junto... Apenas flua com Ela."

Ah, Ramakrishna! A luz branquinha está fluindo por aqui...
E eu estou indo junto, em silêncio, nas asas da prece.
Pelo bem do mundo, em espírito e verdade, como você me ensinou.
E a minha aura (4) e os meus chacras (5) estão tão branquinhos e brilhantes...

Sim, meus olhos estão fechados, mas eu vejo, em espírito e verdade.
Ali, a Lua Mística. E, dentro dela, a Estrela Prânica.
Aqui, um pequeno coração sob a ação de um Grande Amor.
E uma Luz que viaja em silêncio... Por esse mundão de Deus.




PARA MELHOR ENTENDER O TEXTO

1. Lua Mística - metáfora iogue para uma manifestação espiritual superior.

2. Estrela Prânica - do sânscrito, prana - a força vital; a energia - no contexto iogue é a estrela espiritual, manifestação do plano divino.

3. Samadhi - do sânscrito - expansão da consciência; estado de consciência cósmica.

4. Aura - do latim, aura - sopro de ar - halo luminoso de distintas cores que envolve o corpo físico e que reflete, energeticamente, o que o indivíduo pensa, sente e vivencia no seu mundo íntimo; psicosfera; campo energético.

5. Chacras :do sânscrito - são os centros de força situados no corpo energético e que têm como função principal a absorção de energia - prana, chi - 
do meio ambiente para o interior do campo energético e do corpo físico. 
Além disso, servem de ponte energética entre o corpo espiritual e o corpo físico.
Os principais chacras são sete - que estão conectados com as sete glândulas que compõem o sistema endócrino: coronário, frontal, laríngeo, cardíaco, umbilical, sexual e básico.

6. Paramahamsa Ramakrishna: mestre iogue que viveu na Índia do século XIX 
e que é considerado até hoje um dos maiores 
mestres espirituais surgidos na terra do Ganges.


Aromas de Flores do Campo...

Lilly Rose