sábado, 19 de setembro de 2009

"A JORNADA DE UMA FADA DE VOLTA P/ CASA"

Poema "A Jornada de Uma Fada de Volta Para Casa" Extraído na Íntegra do Livro "No Reino das Fadas", Autora L.Lacerda, Editora A.N.E (Direitos Autorais Reservados). Poema Inspirado na Música "Evening Falls", Cantora Enya - Vídeo Fonte: www.enya.com , Imagem "Pensamentos", Fonte: Arquivos de Lilly Rose.

video


A JORNADA DE UMA FADA DE VOLTA PARA CASA

Teria Ela Sonhado com o Impossível, ou Lembrado o que nunca Vivenciou ?

Quem Poderia responder a tão Denso Silêncio??

Mas atraída pela Lua Cheia, eis que Ela vislumbra abrir-se o Mágico Portal...

Sim, Ele sempre estivera ali, mas Ela cegara seus Olhos e com isso seu Coração,


Por Séculos sua Alma Livre deixou-se Enrredar-se na Teia, Aprisionar-se...

Em Uma Falsa Existência, Em um Mundo que Jamais fôra Seu,

Mas finalmente em meio à Lua Azul, o Vento novamente para Ela Soprou !

E Seu Bem mais Precioso e Imortal, por fim despertou, seu Coração !


Agora, Alma de Fada é chegada Tua Hora, Retomas tua Trilha do Dragão,

Estás Livre, Espírito Gracioso e Leve, Retornas à Tua Morada...

Doces Memórias tua Bússola serão, para apontar-te o Amor, o Caminho,

Com a Suavidade de Olhos Inocentes e Belos de Uma Criança...





Hoje reconheces Tua Natureza, Unes cada Fragmento Vivido ,

Pois Tua Alma Imortal Aguardava em Silêncio, em Tua Eterna Morada,

A Grande Mãe Devolve-te Agora Diante da Lua Azul, Tua Mágica Essência.

Que um Dia Perdeu-se, afastou-se de Ti e mesmo Assim tu Prosseguistes..


Mas o Apêlo em Voltar Jazia em Ti, e Hoje mais Forte tornou-se,

Do que o Tênue Apêgo Mundano em ficar...Pois então Retornas ao Teu Lugar,

Não, não há mais o Que Dizer, Apenas Sentir e deixar-te pelo Vento Seguir,

Para Casa, Para Tua Morada, Para tua Essência, para o Teu Coração...


Libertas as Últimas Amarras, Teus Momentos Felizes lá a frente Estão,

Ficaram em Suspenso por uma, duas, talves três Eternidades do Homem,

Negar Tua Essência, Teus Momentos Ainda Não Vividos Plenamente...

Seria o Mesmo que Renegar Tua Dádiva, Tua Própria Existência Divina !


Retornas pois c/ Alegria, para donde Jamais deverias ter-te deixado Partir,

Agora reconheces Novamente teu Lar, Sentes novamente Teu Coração a Vibrar !

Alma de Fada Tu És Livre, Suave Magia, Tu És Assim e Para Sempre o Serás,

Não, não há mais o Que Dizer, apenas Sentir e deixar-te pelo Vento Seguir...


AUTORA: L.LACERDA


Aromas de Rosas...

Lilly Rose