sábado, 24 de maio de 2008

DRÍADES - AS BELAS FADAS DAS ÁRVORES


Texto adaptado dos estudos de Rosane Volpatto.

Imagem gentilmente cedida por Rosane Volpatto

Segundo Antigas Lendas Gregas e Romanas, as Dríades eram as Ninfas das Árvores, Bosques e Florestas. São Fadas que vivem até hoje ligadas à Árvore em que nascem até evoluirem por completo, ou seja, para o nosso melhor entendimento até " morrerem ".
Dríades são Espíritos Femininos que habitam as Árvores, tornando-se parte das mesmas e Guardiãs da Natureza. Seus corpos são extremamente belos e ao mesmo tempo estranhos aos olhos Humanos. Da cintura para cima são belíssimas Mulheres com longos e sedosos cabelos esverdeados como folhas e apresentam seios volumosos. Seus olhos são extremamente faiscantes e dourados como o Sol, suas vozes maviosas e suaves são capazes de encantar qualquer Mortal. Da cintura para baixo porém, seus sinuosos corpos começam a se fundir com a estrutura da Árvore da qual fazem parte, unindo seus belos membros até as raízes da Planta.
Dríades adoram cantar e dançar ondulando seus braços ao som de melodias do Reino Etérico, que chegam aos seus ouvidos por delicadas lufadas de Ar, trazidas normalmente por Silfos e outras Fadas .
Como sempre foram jovens de rara e eterna beleza, desde a Antiguidade Grega eram frequentemente cortejadas pelo Deus Apolo.

As Lendas dos Antigos Druídas, afirmam que ao cortar uma Árvore podería-se ouvir a longas distâncias os gritos de dor e agonia de uma Dríade ao " morrer ".

Estas sedutoras criaturas, contudo desde os mais remotos tempos continuam a crescer em lugares onde o Homem dificilmente poderá encontrá-las. Mesmo com este temor, elas ainda prosseguem em sua Missão Dévica de proteger a Natureza, não somente para o Reino Encantado como também para nosso Reino Mortal e preservação do Planeta Terra.

Aromas de Bálsamos...

Lilly Rose